Reabilitação Cardiopulmonar - Physical Care "\r\n

Notícias

Leia algumas matérias sobre apneia, ronco e distúrbios do sono

Reabilitação Cardiopulmonar

Já está comprovado que a prática regular de exercícios pode ser um grande diferencial na recuperação de pacientes com problemas cardíacos ou na prevenção. Em relação aos que já possuem problemas cardiopulmonares, o repouso absoluto nem sempre é o mais recomendado.

 

Personal trainer exercise helps senior woman. Senior woman on the elliptical machine.

A reabilitação cardiopulmonar é voltada a pacientes que possuem predisposição a problemas cardíacos ou aqueles que estejam se recuperando após infartos ou mesmo cirurgias relacionadas ao coração. Ela ajuda a criar maior resistência a esforços físicos, o que auxilia na prevenção e reduz o risco de reincidência de doenças ligadas ao coração e o sistema respiratório. Em todos os casos (prevenção ou reabilitação) o tratamento não é a base de remédios, ele restringe-se apenas a exercícios físicos.

Os exercícios atuam no aumento da capacidade cardíaca, pulmonar e musculoesquelética. Ele proporciona também, o controle da pressão arterial, colesterol e triglicérides. Outra patologia diretamente reduzida é o diabetes.

Os efeitos colaterais são perto de zero. Desde que sejam seguidas todas as recomendações médicas e que os exercícios sejam sempre acompanhados por um especialista. As contraindicações são pontuais e em geral para um número reduzido de pessoas.

Tenha sempre um profissional acompanhando

A presença e o acompanhamento de um fisioterapeuta é fundamental. Esse profissional irá orientar a melhor forma para praticar os exercícios. Ele criará um cronograma de acordo com as necessidades de cada pessoa e de sua condição física.

Como dito acima, os exercícios podem desempenhar um papel importante na saúde. Quando são usados como ferramenta terapêutica para quem possui doenças cardíacas, pulmonares e metabólicas, além de gerar mais fôlego e melhoras significantes, pode reduzir o número de medicamentos. É claro que essa redução varia de pessoa pra pessoa e compete ao médico reduzir ou não.



Assine nossa newsletter Receba dicas de saúde e bem estar para dormir melhor